Comandante Moisés, do PSL de Bolsonaro, tinha 1% no Ibope. Foi eleito governador de Santa Catarina

Comandante Moisés (PSL), ou Carlos Moisés da Silva, foi um daqueles candidatos que saiu das últimas colocações nas pesquisas para a eleição confirmada. No dia 16 de agosto, segundo levantamento do Ibope, 50% dos catarinenses não tinham candidato a governador, e Comandante Moisés tinha apenas 1% das intenções de voto.

Dois dias antes do primeiro turno, ele tinha 9% e era apenas o 4º colocado, segundo o Ibope. No dia da votação, disparou. Ficou em 2º lugar, atrás de Gelson Merísio (PSD). Moisés teve 29,72% dos votos totais. Merísio, 31,12%. Agora, no 2º turno, foi eleito com 71% dos votos válidos. Ele foi eleito ao lado de Daniela Reinehr, vice-governadora.

Bacharel e Mestre em Direito pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), Comandante Moisés é coronel da reserva pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado. Com 51 anos, Moisés filiou-se ao PSL ‘de última hora’, em março deste ano, após convite do então Presidente do PSL, Lucas Esmeraldino.

‘Nova geração’, mas conservador

Assim como outros candidatos da ‘nova geração’, o governador eleito por Santa Catarina nunca ocupou cargos eletivos e nunca participou de eleições. Seu maior “posto” foi de coordenador Regional da Defesa Civil, além de ter sido corregedor-adjunto do Corpo de Bombeiros Militar.

Declarado contrário à pena de morte, o novo governador também é contra o aborto, a legalização das drogas e favorável à revogação do estatuto do desarmamento.

Seu plano de governo para o estado é simples: tem apenas cinco páginas. Aborda apenas três tópicos: “desenvolvimento econômico”, “desenvolvimento social” e “infraestrutura, mobilidade e meio ambiente”.

Colado em Bolsonaro

Suas imagens de campanha são coladas em Jair Bolsonaro (PSL). Desde o início da campanha, o partidário do agora presidente eleito tentava fazer essa conexão. Na reta final, deu certo. Santa Catarina foi o estado com o maior número proporcional de votos a Bolsonaro no primeiro turno.

No estado catarinense, Bolsonaro teria sido eleito já no primeiro turno, com 65,82% dos votos, seguido de Fernando Haddad (15,13%) e Ciro Gomes (6,68%).

Metodologias

Pesquisa realizada pelo Ibope de 14/ago a 16/ago/2018 com 812 entrevistados (Santa Catarina). Contratada por: Nc Comunicações. Registro no TSE: SC-09381/2018. Margem de erro: 3 pontos percentuais. Confiança: 95%.

Pesquisa realizada pelo Ibope de 3/out a 5/out/2018 com 1.008 entrevistados (Santa Catarina). Contratada por: NC COMUNICACOES. Registro no TSE: SC-01620/2018. Margem de erro: 3 pontos percentuais. Confiança: 95%.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *