PUBLICIDADE TOP

Polícia Civil investigará acusação de racismo praticada contra delegado

A Polícia Civil designará um delegado ou uma comissão de delegados para investigar a suposta prática de racismo contra o delegado Leonardo Assunção em grupos de policiais militares de Alagoas no Whatsapp. O fato teria sido motivado por conta de um entendimento diferente das polícias Civil e Militar sobre a detenção de duas pessoas na Vila Emater, no bairro São Jorge em Maceió, na última quinta-feira (10).

A denúncia é de que o comandante do Batalhão de Eventos, que efetuou a prisão, tenente-coronel Rocha Lima, teria ofendido o delegado, inclusive com termos racistas. Em prints de conversas no aplicativo, uma mensagem atribuída ao comandante diz: “Liberou o bandido porque tem rabo preso. Um ‘nego’ imoral. Vergonha da polícia”. Rocha Lima nega a autoria.

Leonardo Assunção disse ainda que a decisão de liberar os presos foi baseada na lei. “Ninguém pode se intrometer nas decisões que o outro toma. Se não concorda com ela, deve ser feito um documento para que seja aberto um processo de apuração. Qualquer atitude que eu tivesse tomado além do que aconteceu seria um excesso”, completou.

O delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, definiu, nesta terça-feira (15), que uma comissão composta pelos delegados Fabricio Nascimento e Marcos Lins irá instaurar procedimento investigatório com a finalidade de apurar o fato ocorrido na Central de Flagrantes 1.

A portaria designando a comissão deverá ser publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), desta quarta-feira (16).

Fonte: *Estagiária sob supervisão da editoria



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *