PUBLICIDADE TOP

SE A ELEIÇÃO FOSSE HOJE, QUEM GANHARIA PARA GOVERNADOR(A) DE PERNAMBUCO, Gilson Machado OU Marília Arraes?.(VOTE AGORA)

Coming Soon
SE A ELEIÇÃO FOSSE HOJE, QUEM GANHARIA PARA GOVERNADOR(A) DE PERNAMBUCO, Gilson Machado OU Marília Arraes?.(VOTE AGORA)

Carreira: Ministro do Turismo: Gilson Machado Neto

Natural de Recife, capital de Pernambuco, Gilson Machado Neto é casado e pai de um filho. Se formou em medicina veterinária pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, mas foi no turismo que encontrou sua vocação, atuando no setor como empresário, produtor de eventos e músico por mais de 30 anos.

Antes de assumir o Ministério do Turismo, foi diretor-presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), onde atuou na promoção do turismo brasileiro no exterior e, mais recentemente, durante a pandemia de Covid-19, na promoção do turismo interno.

Machado também foi Coordenador do Grupo Temático do Turismo durante a transição para o governo do presidente Jair Bolsonaro e secretário nacional de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Carreira: política de Marília Arraes 

Filiou-se ao PSB em 2005, partido que foi presidido por Arraes. Marília sempre teve um trabalho ativo, militando em diversas campanhas socialistas. Durante o curso de direito, engajou-se no movimento estudantil, debatendo gênero e a pluralidade de direitos, além de trabalhar em projetos de melhorias para conservação do patrimônio da universidade.[3]

Marília Arraes como vereadora do Recife.

Entre 2007 e 2008 foi secretária de Juventude e Emprego de Pernambuco na gestão de Eduardo Campos.[3] Aos 24 anos, elegeu-se vereadora do Recife com 9 533 votos,[3] sendo a parlamentar mais nova na 15ª legislatura. Durante o biênio 2009/2010, atuou como presidente da Comissão de Políticas Públicas da Juventude. Em 2011, tornou-se a primeira mulher a presidir a Comissão de Legislação e Justiça. Em 2012, reelegeu-se vereadora com 8 841 votos. Logo após as eleições, assumiu a Secretaria Municipal de Juventude e Qualificação Profissional, na gestão de Geraldo Júlio.[4]

Marília voltou à Câmara Municipal do Recife em abril de 2014. Mas, devido ao que ela considerou como uma guinada à direita do partido, renunciou à candidatura de deputada federal. Também denunciou interferência da cúpula do PSB na juventude do partido. Em julho do mesmo ano, Marília anunciou o apoio à candidatura da presidente da República Dilma Rousseff à reeleição. Desde agosto de 2014, a vereadora passou a atuar como oposição a gestão do executivo municipal comandada pelo PSB. Em fevereiro de 2016, oficializou sua desfiliação da legenda, alegando falta de democracia interna e mudança das convicções e ideologias do partido.

Logo em seguida Marília ingressa no Partido dos Trabalhadores (PT) de Pernambuco. A vereadora teve sua ficha de filiação abonada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a festa dos 36 anos do PT, no Rio de Janeiro. O ato de filiação aconteceu no dia 3 de março de 2016, na Câmara dos Vereadores do Recife.

Em outubro de 2016, Marília disputou novamente as eleições municipais para continuar ocupando a casa legislativa com um mandato ativo de fiscalização, concorrendo ao seu terceiro mandato. Foi eleita com 11 872 votos, uma das maiores votações da atual legislatura e uma das mais expressivas entre os parlamentares do PT nas regiões Nordeste, Norte, Sul e Centro-Oeste. Assumiu a liderança da bancada de oposição na Casa José Mariano, reafirmando sua posição política e sua luta ao lado do povo recifense em busca de uma cidade melhor. Comprometida com os ideais do partido, Marília esteve à frente do grupo de parlamentares e lideranças que coordenou toda a resistência contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Em 2018, foi convocada pela militância para disputar a pré-candidatura ao Governo do Estado. Chegou a liderar as pesquisas de intenção de voto, mas o projeto não foi efetivado em função de orientações nacionais do partido, que optou pela consolidação de uma aliança com outras legendas e o apoio à reeleição do então governador, Paulo Câmara (PSB).

Apoiada pela mesma militância e por inúmeros setores da sociedade civil, entrou na disputa por uma vaga na Câmara Federal. Venceu com uma expressiva votação com 193 108 mil votos – a segunda parlamentar federal mais votada no estado nas eleições de 2018. É a quarta mulher eleita deputada federal na história de Pernambuco.




10 thoughts on “SE A ELEIÇÃO FOSSE HOJE, QUEM GANHARIA PARA GOVERNADOR(A) DE PERNAMBUCO, Gilson Machado OU Marília Arraes?.(VOTE AGORA)

  1. Jose antonio

    Oportunidade única de libertar o povo pernambucano da oligarquia CAMPOS/ARRAES, com um candidato que exala pernambucanidade e principalmente como um “cabadapeste” que precisa de coragem e ousadia par enfrentar bandidos de plantão.

    Reply
  2. Paulo Emilio

    Não vejo a hora de votar em Gilson Machado, e acabar com essa dobradinha histórica de PT e PSB que acham que são donos de Pernambuco e de sua população! Basta!!!

    Reply
  3. Myriandemag@yahoo.com.br

    Voto no ministro Gilson Machado.O turismo éum grande fomento para nosso estado. Governo estadual alinhado com governo federal
    Melhor pra Pernambuco.

    Reply
  4. Maura Buregio

    Com certeza será eleito com expressiva votação.
    Ele fará (se DEUS quiser)Pernambuco crescer e desenvolver como nunca.
    Junto com Bolsonaro (que será reeleito)vai ter melhorias como nunca se viu.
    Ele sabe a necessidade do povo pernambucano e seus ideais.

    Reply
  5. Sônia Cysneiros

    Que oportunidade única de mudar em nosso Pernambuco, não é a toa que sempre o chamei de meu Futuro Governador de Pernambuco e acho que me escutou !!!
    Ao contrário do que um tal “Jornalista ” em final de carreira diz, QUEREMOS SIMMM UM NORDESTINO SANFONEIRO GOVERNADOR, VICE PRESIDENTE E AONDE ELE QUISER ESTÁ.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *